CO(S)MICIDADES: dia 15/10/16, sábado, de 10 às 18:00 (Rua Barão de Guaratiba, 29, Glória)

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Devir (verbete)

Turner

Termo conhecido e mau digerido. Deve-se seu prenúncio a Heráclito e foi se sofisticando ao longo de toda a história do pensamento ocidental, mas existem relações profundas com o pensamento oriental como a transformação no Taoísmo e, principalmente, a impermanência no budismo. O devir é inconstante, ao contrário do que se costuma dizer. Não existe suporte para o devir porque tudo muda, inclusive a mudança. Não se conhece o devir, porque em seu ato de mudar, já se perdeu qualquer apreensão. O devir é da ordem do inominável, do inapreensível, é uma diferença que se diferencia. É uma contra-natureza.


Textos no Cosmos e Consciência:






Nenhum comentário: