CO(S)MICIDADES: dia 15/10/16, sábado, de 10 às 18:00 (Rua Barão de Guaratiba, 29, Glória)

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Colóquio Deleuze & Guattari: filosofia prática

Deleuze & Guattari e a Mecânica Quântica



Segue resumo de minha apresentação no Colóquio Deleuze & Guattari, que será no Palácio Capanema MinC, Rio de Janeiro nos dias 30 de agosto a 2 de setembro. Minha apresentação será dia 02 de setembro, sexta, às 16:00 no Auditório Gilberto Freyre. Na mesa estarão também Luiz Alberto Oliveira, Tatiana Roque e  Diego Viana. Para maiores detalhes, o link do Colóquio: 



Resumo: Deleuze & Guattari e a Mecânica Quântica




Na obra de Deleuze e Guattari, foram inúmeros os atravessamentos com a ciência: biologia, química, matemática e, na física, a Teoria do Caos ganhou espaço relevante, evidenciado por Manuel DeLanda. A Mecânica Quântica (MQ), obteve uma participação tímida, apesar de ser importante e possuir uma profunda ressonância com a Filosofia da Diferença. Investigaremos essas ressonâncias, como as relações que Heinseberg fazia com o fogo em Heráclito em toda a MQ e Schrödinger, que a articulava com Spinoza. Merleau-Ponty afirmava que a MQ é bergsoniana e Prigogine e Stengers diziam que ela constrói a ponte entre a ciência do ser e o mundo do devir. Existem inúmeras interpretações da MQ, algumas são “sérias candidatas” a se “adequarem” mais ao pensamento de Deleuze e Guattari, como a onda-piloto de De Broglie e Bohn, a MQ Transacional e até a Teoria Quântica de Campos, que segundo Plotnitsky, relaciona-se com o conceito de virtual. Gostaríamos somar ao debate as ressonâncias do modelo de consciência quântica de Penrose e Hameroff, pois o segundo já estabelece pontes entre essa interessante especulação com Spinoza, Leibniz e Whitehead. Se Deleuze e Guattari conceituam as caóides (filosofia, ciência e arte) articuladas pelo cérebro, Penrose, por sua vez, afirma que este relaciona os mundos das idéias, mental e físico, necessitando para desenvolver este modelo, que a hipótese de uma gravidade quântica adquira consistência. Cultivando essas ressonâncias, a Filosofia da Diferença pode ser extremamente produtiva para, atravessando a física em tempos de busca de uma “unificação”, componha saberes ampliando a compreensão do cosmos.



terça-feira, 5 de julho de 2011

Grupo de estudos: BERGSONISMO!


"Quando" o Virtual assola o Cosmos





"O tempo presente e o tempo passado
Estão ambos talvez presentes no tempo futuro
E o tempo futuro contido no tempo passado.
Se todo o tempo é eternamente presente
Todo tempo é irredimível".
Trecho de "Os 4 quartetos" de T. S. Eliot, inspirado em Bergson


Novo tema do grupo de estudos "A Egrégora Conceitual"! A filosofia de Henri Bergson continua sendo apreendida de forma limitada, pois o bergsonismo é uma das maiores potências do pensamento. Contemporâneo de Freud, mas indo além da noção de inconsciente, debatedor com o próprio Einstein, gereando a obra "Duração e Simultaneidade" e repensando a mística (dentre uma de suas principais influências: Plotino) e magia em "As 2 fontes da moral e da religião", além de revirar o evolucionismo em "A Evolução Criadora", de nos convidar a rir em "O Riso" e, é claro, de revolucionar a filosofia em "Matéria e Memória" com o advento de conceitos como o virtual.

Bergson influenciou inúmeros autores, como Deleuze, Jung, Hadot etc, e vem sendo cada vez mais estudado novos pensadores, como Frédéric Worms.

Todas essas facetas do bergsonismo serão abordadas e relacionadas com as práticas do pensamento na vida.

Às terças 19:00 no Humaitá a a partir do dia 12 de julho.

"Duração": + ou - 2 meses (mas, pensando na duração bergsoniana...)

Contato: 8646-8905 e/ou nelsonjob1@yahoo.com.br

Outras informações AQUI.

Evento no Facebook:


inverse-cone-001a.jpg (400×349)
Famoso "cone invertido do virtual" de Bergson